Apoiadores e deputada tentam contato, mas Bolsonaro não sai de forte em Guarujá no domingo

Presidente descansa desde quinta-feira com a filha no litoral de São Paulo

Leo Branco*

12/01/2020 – 19:50
/ Atualizado em 12/01/2020 – 20:05

No sábado, Bolsonaro passeou de jet ski com a filha, Laura, durante estadia no litoral de São Paulo. Foto: Reprodução/Redes sociais
No sábado, Bolsonaro passeou de jet ski com a filha, Laura, durante estadia no litoral de São Paulo. Foto: Reprodução/Redes sociais

GUARUJÁ (SP) – O presidente Jair Bolsonaro passou o domingo no Forte dos Andradas, em Guarujá, no litoral paulista, onde está descansando desde a quinta-feira. Ao contrário dos últimos dias, quando saiu para contatos com políticos e a população local, Bolsonaro não teve agendas públicas hoje.

Desde cedo, dezenas de apoiadores ficaram em frente à fortificação militar à espera de uma aparição do presidente. Pela manhã, a deputada estadual paulista Adriana Borgo, do Pros, esteve no local.

A deputada tentou, sem sucesso, entrar no forte para entregar ao presidente uma carta escrita por integrantes do movimento Coração Cinza Bandeirante, formado por policiais militares paulistas afastados da corporação. Cerca de 40 integrantes do grupo, que pede a reintegração de ex-policiais à PM, fizeram vigília no local ao longo de todo o domingo na tentativa de falar com o presidente. 

No sábado, Bolsonaro e sua filha Laura saíram pela manhã para um passeio de jet ski à Praia Grande, onde o presidente cumprimentou e tirou selfies com veranistas.

LEIA:Indulto de Bolsonaro a policiais tem pouco efeito prático

O presidente deve ficar no litoral paulista até terça-feira (14). A primeira-dama, Michelle, não o acompanha na viagem. Ela passou por procedimentos cirúrgicos no dia 2 de janeiro, para trocar as próteses de silicone nos seios, corrigir uma hérnia umbilical e o afastamento de músculos do abdômen.

No fim de 2019, Bolsonaro viajou para a Bahia, sem a presença da esposa, para descansar e passar o Réveillon na base naval de Aratu, mas retornou a Brasília antes do previsto. O presidente ficaria de 27 de dezembro até 5 de janeiro, mas antecipou a volta para o último dia do ano.

Críticas ao ‘fundão’

O presidente chegou em Guarujá na quinta-feira pela manhã e passou o dia na praia, sem compromissos oficiais. À noite, em live no Facebook, anunciou a destinação de R$ 58 milhões para reparos na ponte dos Barreiros, principal ligação entre as áreas insular e continental de São Vicente e atualmente fechada ao tráfego por risco de desabamento.

Na sexta, teve encontros com políticos locais como os prefeitos de São Vicente, Pedro Gouvêa (MDB), de Guarujá, Valter Suman (PSB), e o deputado estadual Caio França (PSB), filho do ex-governador Márcio França (PSB), adversário político do governador João Doria (PSDB) nas eleições de 2018. 

À tarde, participou da inauguração do novo pronto socorro da Santa Casa de Misericórdia de Santos, no litoral sul paulista.

Na solenidade, Bolsonaro voltou a atacar a criação do fundo eleitoral e defendeu que a população não vote em parlamentares que usarem recursos do “fundão”. Apesar das críticas, Bolsonaro sinalizou que não vetará o fundo, orçado em R$ 2 bilhões. 

Esta é a terceira vez que o presidente pernoita no hotel militar localizado no Forte dos Andradas, última fortificação construída no país. Em uso desde 1942, o local sedia a 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea do Exército.

No ano passado, Bolsonaro visitou o forte durante a Páscoa, ocasião em que aproveitou para pilotar uma moto, jantar num clube da cidade e interagir com apoiadores.

Em novembro, no feriado da Proclamação da República, assistiu a uma partida de futebol entre Santos e São Paulo, na Vila Belmiro, em Santos, e tomou banho de mar em meio a selfies com banhistas.

Um dos principais atrativos do Forte dos Andradas é uma praia privada, a de Monduba. A hospedaria militar tem campo de futebol, piscina, banheira de hidromassagem e suítes com vista para o mar.

Dentro do complexo há moradias de militares. O local também foi destino do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que ficou hospedado por seis vezes no hotel do Exército.

*Enviado especial

Read More

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui