Cachorra é resgatada com vida quase um mês após queda de 50 metros em Marília (SP)

Terminou com um final feliz o drama da cachorra Sacha, que durante quase um mês mobilizou voluntários e soldados do Corpo de Bombeiros de Marília, no interior de São Paulo. Após escapar de sua casa, na madrugada de 11 de dezembro, o animal acabou despencando de um precipício de aproximadamente 50 metros em um vale localizado no bairro Jardim Virgínia, na zona oeste da cidade. Após várias tentativas, finalmente ela foi resgatada nesta terça-feira (7).

De acordo o presidente da Sicoe, Claudio Schilic, o animal estava machucado e muito debilitado e assim que foi resgatado, recebeu os primeiros cuidados veterinários.

Ele também disse que Sasha conseguiu sobreviver à queda por conta de o mato acumulado no fundo do buraco ter amortecido o impacto.

A primeira tentativa de resgate aconteceu no dia 12 de dezembro, quando soldados do Corpo de Bombeiros desceram até o local, mas a cachorra se assustou e acabou fugindo. Dois dias depois, foi a vez de voluntários descerem a ribanceira. Eles chegaram a avistá-la, mas novamente ela fugiu assustada.

Desde então, outras buscas foram realizadas, mas sem sucesso. Com as dificuldades encontradas, foi preciso montar armadilhas e também deixar alimentos com sonífero para tentar capturá-la.

Nesta terça-feira (7), ao avistarem Sasha, os voluntários solicitaram ajuda ao Corpo de Bombeiros, que desceram até o local de rapel e finalmente conseguiram resgatar o pet.

Voluntários se perdem

A busca pela cachorra Sasha acabou gerando uma segunda busca, desta vez de um grupo de voluntários que acabou se perdendo no último domingo (5). Integrantes de uma ONG desceram o penhasco para fazer mais uma busca, mas encontrou dificuldades na hora de retornar.

Após três horas de buscas, o grupo decidiu voltar por conta de ter começado a chover. Para voltarem mais rápido, eles optaram por um caminho mais curto, porém se depararam com um paredão de cerca de seis metros de altura. Eles entraram em contato com a corporação e após mais de cinco horas dentro da mata fechada, foram resgatados e levados com segurança para o bairro, ainda sem o cachorro.

Mais cachorro

Outra história canina que caminha para um final feliz é a de Tintim. O cachorro que tem deficiência e foi abandonado duas vezes no mesmo dia em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, agora conta com uma lista de 20 pessoas interessadas em sua adoção.

Para evitar o risco que Tintim seja abandonado uma terceira vez, o Secretário de Proteção Animal, Anderson Ribeiro, agendou entrevista com os interessados. “Só será liberado para quem de fato merecer”, disse o titular da pasta.

Várias questões serão levadas em conta para decidir quem irá adorar o cachorro,como por exemplo se há Animais abandonados na rua onde o interessado mora, se ele já possui outros animais adotados e qual o temperamento deles. “Não tem lógica ter cinco animais em frente à casa, não adotar, e adotar o Tintim porque ele é famoso”, disse.

Não perca a nossa página no Facebook!

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Read More

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui