barragem congonhas

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou nesta terça-feira que a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) evacue imóveis dos bairros Cristo Rei e Residencial Gualter Monteiro, em Congonhas, na região Central de Minas, que seriam afetados em caso de rompimento da barragem Casa de Pedra. O documento foi assinado pelo promotor Vinícius Alcântara Galvão, da 1ª Promotoria da Comarca de Congonhas.

Ele também solicita que CSN pague R$ 1,5 mil de aluguel a cada família ou as aloje em hotéis, além de arcar com as despesas inerentes à mudança, e dê a elas mais R$ 1,5 mil mensais até que a situação seja solucionada.

É cobrado, ainda, que sejam alugados imóveis onde deverão funcionar a Creche Dom Luciano e a Escola Municipal Conceição Lima Guimarães, que estão fechadas.

O MPMG orienta que a CSN faça elabore um plano de remoção voluntária dos moradores, com a compra de imóveis em Congonhas ou outra cidade, a construção de bairros ou a indenização, e construa outra creche e uma nova escola.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui