Saiba quais são as cidades com casos suspeitos de síndrome nefroneural

Caso de mulher que morreu em dezembro, em Pompéu, após consumir a cerveja Belorizontina na capital mineira não foi contabilizado pelo governo

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) divulgou nesta terça-feira (14) as cidades do estado onde ocorreram casos suspeitos de uma síndrome nefroneural, provocada por intoxicação de dietilenoglicol, substância encontrada em amostras da cerveja Belorizontina, da Cervejaria Backer.

Desses pacientes, 16 são do sexo masculino e um do feminino. A distribuição geográfica dos 17 casos notificados, segundo município de residência, é a seguinte:

12 casos em Belo Horizonte

1 caso em Ubá, na Zona da Mata

1 caso em Viçosa, na Zona da Mata

1 caso em São Lourenço, no Sul de Minas

1 caso em Nova Lima, na região metropolitana de BH

1 caso em São João del-Rei, no Campo das Vertentes

O caso de uma mulher de 60 anos que morreu em dezembro com suspeita da mesma doença, que ainda é misteriosa, no município de Pompéu, na região Central de Minas, ainda não foi contabilizado pelo governo. Segundo a família da vítima, ela consumiu a cerveja Belorizontina antes de adoecer.

Segundo a SES/MG, apenas quatro desses pacientes foram diagnosticados com a síndrome, que ainda é desconhecida. Uma dessas vítimas acabou morrendo na semana passada.

“As investigações iniciais realizadas pelas equipes da SES-MG, SMSA-BH e Ministério da Saúde (MS) indicaram que os pacientes notificados apresentaram os primeiros sintomas após ingerir a cerveja “Belorizontina” da marca Backer. Os sintomas clínicos dos pacientes levantaram a hipótese de intoxicação exógena por Dietilenoglicol (DEG)”, diz a nota.

Read More

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui